14 de maio de 2024

Servidores(as), vítimas de assédios e discriminação, devem procurar a Comissão de Prevenção e Enfrentamento nos tribunais e o Sindicato

 

Os servidores do Judiciário Federal, que estão sofrendo assédio moral, assédio sexual e discriminação devem procurar a Comissão de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral e do Assédio Sexual em cada órgão do Judiciário Federal e também o Sindjus-AL pelo Whatsapp: (82) 98146.1144 e escritório jurídico Tel/Whatsapp: (82) 3336.6620.

O sindicalista informa que, às vezes, é necessário tomar de imediato alguma decisão, como retirar o servidor daquela ambiente hostil, propor a relocação. “São medidas que vão ser adotadas, dependendo de cada caso, se houver necessidade. Mas a preocupação inicial é sempre com a pessoa que está sentindo assédio moral ou eventual discriminação”.

Na Justiça Federal, que o dirigente do Sindjus-AL, faz parte da Comissão, a categoria pode confiar. Ele explica que a Comissão não pode julgar ou punir o agressor, mas encaminha a situação relatada pelo servidor para administração tomar as devidas providências.

Paulo Falcão informa que para caracterizar o assédio moral, não precisa que a conduta do agressor seja reiterada, basta apenas uma vez que a vítima se sinta assediada.

14 de maio de 2024

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *