2 de maio de 2022

Trabalhadores reivindicam um país sem fome e sem miséria no 1º de Maio

 

Dia do Trabalhador

 

Os trabalhadores do campo e da cidade, movimentos sociais, sindicatos e centrais, como a CSP-Conlutas, realizaram grande manifestação no Dia do Trabalhador, neste domingo (01), que reuniu milhares de pessoas. A mobilização teve início no clube do CRB na Pajuçara.

Com o tema “Por um país sem fome e sem miséria”, os manifestantes saíram em caminhada até a Praça Sete Coqueiros, onde realizaram protesto contra o presidente da Câmara dos Deputados, o deputado alagoano Arthur Lira, aliado do governo Bolsonaro e da política de retirada de direitos, de privatização dos serviços públicos e de miséria da população.

A manifestação contou com carro de som, trio elétrico, apresentações culturais, faixas e cartazes com a frase “Fora Bolsonaro”, fora o desmando do governo que penaliza a classe trabalhadora com as crises sanitária, econômica e social com a disparidade da inflação, aumento dos preços dos alimentos e combustíveis, com 20 milhões de pessoas passando fome, além de 110 milhões em insegurança alimentar. E para piorar, o Brasil tem mais de 14 milhões de pessoas desempregadas e 60 milhões na informalidade. Os dados mostram que no Dia do Trabalhador a população não tem o que comemorar.

Os servidores públicos federais, que participaram do protesto, também cobraram a reposição salarial do governo Bolsonaro, o fim das privatizações dos serviços públicos, a exemplo da reforma administrativa, PEC 32, que tramita no Congresso Nacional.

No Dia do Trabalhador, a CSP-Conlutas convoca os trabalhadores para greve geral e pelo “Fora Bolsonaro e Mourão, já” por emprego, direitos e aumento geral dos salários!

Pelos serviços públicos!

Pela redução e congelamento dos preços dos alimentos, combustível e gás de cozinha!

Pelo direito à moradia, Despejo Zero!

Reforma agrária, titulação e demarcação das terras de povos indígenas e quilombolas, já!

 

 

 

2 de maio de 2022

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *