19 de abril de 2022

Em nota, Fonasefe afirma que 5% de reajuste é insuficiente e solicita audiência com governo

Perdas acumuladas no governo Bolsonaro ultrapassam 19,99%; pressão e mobilização dos servidores vão continuar

O Fórum das Entidades Nacionais de Servidores Públicos Federais (Fonasefe) emitiu nota oficial sobre o suposto reajuste de 5% anunciado pelo governo federal aos servidores. O Fórum afirmou que os servidores foram “surpreendidos com o anúncio via imprensa de que o governo decidiu dar reajuste de 5%” enquanto os dirigentes tentam ser ouvidos e negociar a pauta protocolada no Ministério da Economia em janeiro. Neste período, o governo recebeu os dirigentes em duas oportunidades, contudo, nas duas, deixou clara a indisposição em negociar.

As perdas inflacionárias acumuladas no governo Bolsonaro foram de 19,99%. Documento protocolado pelo Fonasefe, reivindica o percentual. De acordo com o Fórum, esse percentual de 5% é insuficiente diante, tendo em vista que somente nos três primeiros meses deste ano a inflação acumulada é de 3,20% e a média das previsões para a inflação de 2022 já estão em 7,5%.

O Fonasefe esclareceu que “não existe comunicação formal dessa decisão e, portanto, não sabem se é uma decisão concreta e em que termos ela seria aplicada” e que o governo somente tem feito esses anúncios “por motivos eleitorais e que pode ser mais uma notícia vazia para distrair a atenção e tentar desmobilizar as categorias”.

O Fórum levantou algumas questões:

a) a partir de que data o suposto reajuste seria aplicado? Se for como anunciado em alguns veículos, a partir de 1o de julho, então provavelmente daria conta de reajustar somente o correspondente à inflação de 2022, mantendo um passivo de 19,99% do acumulado somente no governo Bolsonaro;

b) esse suposto reajuste seria aplicado sobre o vencimento base, ou sobre o conjunto da remuneração?

c) esse suposto reajuste seria dado também às aposentadas e aposentados?

Para tratar desses pontos, o Fórum solicitou, mais uma vez, audiência para que o governo apresente formalmente a proposta e inicie o processo negocial.

Ao final do texto, o Fonasefe pediu respeito e reiterou que os servidores seguirão na luta. “Convidamos todas as categorias do serviço público federal a continuar a campanha salarial, construindo ou aumentando as greves e mobilizações, pressionando o governo e fortalecendo a Semana Nacional de Lutas em Brasília de 25 a 29 de abril, especialmente com paralisações das categorias que ainda não aderiram ao movimento paredista e atos conjuntos das categorias em greve e em mobilização pela justa recomposição salarial de quem serve ao Brasil”.

 

19 de abril de 2022

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *