22 de julho de 2021

Sindjus-AL repudia declarações do Bolsonaro e reafirma lisura do trabalho dos servidores da Justiça Eleitoral

O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal em Alagoas (Sindjus-AL) repudia as declarações do presidente Jair Bolsonaro em relação ao sistema eleitoral eletrônico brasileiro, bem como sua nova ameaça, de que as eleições do ano que vem podem não ocorrer, caso a urna eletrônica não seja alterada.

No dia 9 de julho, Bolsonaro disse que: “Não tenho medo de eleições, entrego a faixa para quem ganhar, no voto auditável e confiável. Dessa forma, corremos o risco de não ter eleições no ano que vem, porque o futuro de vocês está em jogo”.

Vale ressaltar que o sistema eleitoral eletrônico brasileiro funciona há 25 anos, inclusive com Jair Bolsonaro sempre eleito, nas eleições como deputado federal e atualmente como presidente da República.

As declarações do presidente violam a Constituição Federal, atacam as instituições eleitorais e desrespeitam o trabalho sério, legítimo e digno dos servidores e servidoras da Justiça Eleitoral.

É importante afirmar que as urnas eletrônicas já possibilitam a auditoria. Antes de iniciar a votação, cada urna emite um documento, que atesta que a urna ainda não guarda nenhum voto. Ao término da votação, o equipamento imprime o Boletim de Urna (BU), um relatório detalhado com todos os votos recebidos pelos candidatos, votos nulos e brancos. Esse documento é colado na porta da seção eleitoral para conferência dos eleitores, que podem comparar o BU apurado de forma eletrônica e o resultado divulgado no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O Sindjus-AL defende a lisura, a responsabilidade e a credibilidade do trabalho dos servidores da Justiça Eleitoral que se dedicam para concretizar o grande evento democrático que são as eleições no Brasil.

22 de julho de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *