4 de outubro de 2020

Campanha de vacinação contra a pólio e atualização de vacinas começa nesta segunda

Crianças na faixa etária de doze meses a cinco anos devem ser imunizadas contra a poliomielite

As Campanhas de Multivacinação e de Vacinação contra a Poliomielite, destinadas a crianças e adolescentes em todos os 102 municípios alagoanos, começam nesta segunda-feira (05) e seguem até o dia 30 deste mês. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), devem ser imunizadas, pelo menos, 95% das 215.592 crianças alagoanas que estão na faixa etária de 12 meses a cinco anos de idade. Quanto aos adolescentes menores de 15 anos, a prioridade da iniciativa é atualizar a caderneta de vacinação.

As vacinas que serão atualizadas visam prevenir doenças como a meningite, sarampo, caxumba, rubéola, coqueluche, diarreia por rotavírus, difteria, tétano, hepatites, febre amarela e HPV, vírus que pode provocar o câncer do colo do útero, ânus e pênis entre os jovens.

Precauções: um fator que deve ser levado em consideração é o adiantamento da aplicação da vacina em crianças e adolescentes que apresentarem doenças febris agudas, moderadas ou graves. Para aquelas que estão fazendo uso de imunossupressores, a vacina deve ser adiada por três meses. Com relação aos que usam corticoides por um período maior que 14 dias, a administração deve ser adiada e, no caso das crianças que irão tomar a vacina contra a poliomielite, é recomendado adiar a aplicação, momentaneamente, caso apresentem quadro de vômito e diarreia, até a resolução do quadro clínico.

Quanto às contraindicações gerais, pessoas com alergia grave a qualquer um dos componentes de uma das vacinas, após uma dose tomada anteriormente e, no caso das vacinas de bactérias atenuadas ou vírus vivos atenuados, é proibida a aplicação para os imunodeprimidos e as gestantes.

A DOENÇA

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), a poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, é uma doença de início súbito, infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida. Ela atinge, geralmente, os membros inferiores, de forma assimétrica, tendo como principal característica a flacidez muscular, com sensibilidade conservada.

A transmissão ocorre por contato direto, pela via fecal-oral, por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores. Além desses meios, também pode ocorrer pela via oral-oral, através de gotículas de secreções da orofaringe, ou seja, ao falar, tossir ou espirrar.

Com informações da Sesau

4 de outubro de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *