30 de agosto de 2019

Como identificar indivíduo com Transtorno de Personalidade Narcisista

Psicóloga Clínica Larissa Pedrosa Rossiter

Toda pessoa, de uma forma ou de outra, deseja ser admirada, isso é normal e saudável. Contudo, para um determinado perfil de pessoas, esse desejo foge da normalidade, e se transforma em um traço patológico. São as pessoas com o Transtorno de Personalidade Narcisista.
Vale lembrar que o diagnóstico só poderá ser feito após os 18 anos de idade, por um médico psiquiatra experiente. Contudo, listo a seguir características que podem sugerir que uma pessoa possua esse transtorno de personalidade.

– O sentimento de grandiosidade: é aquela pessoa que considera tudo dela(e) melhor do que o dos outros. Ela(e) sempre enfatiza todos os feitos dela(e), desejando a admiração e a atenção do outro.

– Ela(e) acredita que todas as pessoas do seu convívio sentem inveja dela(e): mesmo nos contextos em que isso não faça sentido ou que seja irreal, por mais absurdo que seja a possibilidade de isso acontecer.

– Seus relacionamentos são motivados por interesse: elas(es) querem tirar vantagem desses vínculos. Elas(és)não cedem, não se esforçam e não são recíprocas.

– Falta de empatia: Elas(es) não se sentem mal ao tomarem conhecimento do sofrimento dos outros, elas(es) ficam neutras. A dor do outro é completamente indiferente para ela(es).

– Elas(es) não sabem lidar com críticas: ainda que seja uma observação feita sem intenção de ofender, elas(es) reagirão sempre na defensiva, e com muito ressentimento. Elas(es) irão atacar quem as criticou com a intenção de ofender.

– Elas(es) são extremamente críticas com as falhas alheias, elas(es) não deixam escapar nada que o outro faça de errado.

– Elas(es) não buscarão ajuda psiquiátrica ou psicológica porque elas(es) jamais vão aceitar que precisam disso. Elas(es) se consideram perfeitas, portanto, não precisam melhorar em nada. Caso elas(es) busquem ajuda, será por algum sofrimento intenso, como por exemplo, uma depressão oriunda de um contexto de críticas que ela(e) não conseguiu administrar. Elas(es) podem adoecer ao lidar com frustrações e críticas.

– Elas(es) sofrem e fazem as pessoas do seu convívio sofrerem. Não banalizem os Transtornos Mentais, procure ajuda de um profissional!

#TerapiaCognitivoComportamental #PsicologaLarissaRossiter #BemEstar  #UnidadeMaceio #SaudeMental #Cuidados #Mente #Corpo #Amorproprio #AutoEstima

30 de agosto de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *