5 de outubro de 2018

Centrais se posicionam contra a proposta de Temer de retomar a reforma da Previdência após as eleições

Dirigentes das oito centrais sindicais brasileiras reuniram-se na terça-feira (2), em São Paulo, para discutir a ameaça do governo Temer de retomar ainda este ano a votação da Reforma da Previdência. A posição unânime entre todas as centrais é de que qualquer tentativa do governo e dos corruptos do Congresso nesse sentido terá reação imediata dos trabalhadores.

O fim da aposentadoria dos trabalhadores segue sendo uma exigência dos banqueiros e grandes empresários, e a avaliação é de que, de fato, o governo pode tentar essa manobra ainda este ano, passadas as eleições. Portanto, a decisão foi de preparar desde já os trabalhadores para a mobilização e a estratégia de luta.

“Foi na luta contra a Reforma da Previdência que realizamos a maior greve geral dos últimos trinta anos. Portanto, estamos mandando um novo recado ao governo Temer e a esse Congresso: se botar para votar, o Brasil vai parar de novo”, afirmou Atnágoras Lopes, dirigente da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas, presente à reunião.

CSP-Conlutas

5 de outubro de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *